segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Defeito Perfeito

A gente se engana, da mesma maneira que ama.
Loucamente e inconsequente
Vulgarmente e inocentemente.
E chega tú, sorrateira, de leve, arteira
e te corta o calcanhar, a lombar e o olhar.
Aí você se perde e a ribanceira desce.
Capota e desgosta, afronta e ainda zomba.

Mas é só por um instante, e eu volto nesse instante
radiante e brilhante, aos olhos de quem não te esqueçe.
Já ouviram falar que todo mundo tem o inferno que mereçe?
Pois é, e tudo fica igual à religião (ou não!).
Todos com pedras nas mãos, flores atiradas em vão.
Julgando-se salvadores desse pedaço de chão.

A melhor parte disso tudo, é que não é o fim do mundo.
Que o teu maior defeito, chega a ser perfeito de tanta desonestidade.
A melhor parte disso tudo, é que não estou moribundo.
Pois te vejo sorrir e se exibir, só que sempre ao dormir, você ainda pensa em desistir.




Serenidade, guitarras, vinhos, paz, violões, sorrisos, música, saladas, teclados, tranqulidade, dvd's, roskas...
Ás vezes, nada disso parece ser suficiente, quando te tocam de maneira vil.
Acorda-se bem e no mesmo instante a nuvem cinza apareçe.
Eu até suspeitava, que ninguem seria capaz de te tocar dessa maneira,
quando se está pleno dos seus desejos.
Eu tinha até certeza que nem o mais forte esbravejar nos ventos,
iria te por fora dos rumos, do prumo, quando se tem o caminho traçado.

Se tudo fosse tão fácil assim...

3 comentários:

kittymoz disse...

Às vezes pode ser fácil sim, basta a gente querer fazer acontecer. Num acha? Just perfect isso aq.


-Hj consegui comentar hehehe, tbm são 7h da matina...kkkk
bj

Traveler disse...

eh cara, a vida eh isso ai mesmo, eu nem me surpreendo mais! hahaha

Blog do Rasta disse...

O movimento contraditório da evolução