segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Voz


E do corpo me toma conta,
toda a energia que essa voz pode produzir.
E a pele me arrepia,
toda essa furia de mostrar ao mundo que se pode existir.

E do que sou, me torno escravo
Pois os desejos me tomam pela mão.
E é certo, que o meu coração
já não se engana, ao ver meu pulso raro.

E é o movimento que buscamos,
que anterior, seria um pensamento
Derivado da nossa capacidade
de buscar o que mais amamos.


"Que palavras sejam gestos
Gestos sejam pensamentos
Da voz que move nossos corações."

2 comentários:

Traveler disse...

muito bonito

kittymoz disse...

Congatulations, boys! Just perfect.